notícias

Médicos missionários levam saúde e esperança para o sul da Bahia

Itacaré, BA … [ASN] Pela primeira vez, a obra médico-missionária chegou à cidade de Itacaré, litoral sul da Bahia, por meio de uma ONG. O Projeto Vidas em Ação atua na cidade a convite do presidente da Igreja Adventista para o sul da Bahia (Associação Bahia Sul), pastor Fernando Lopes, que conheceu o trabalho da ONG em 2013.

O Vidas em Ação é coordenado pela enfermeira paulista Elizangela Fernandes, fundadora da ONG. A ideia nasceu em 2006, depois de um voto feito a Deus de levar salvação por meio da obra médico-missionária para oferecer saúde preventiva. Hoje dentistas, enfermeiros, estudantes, profissionais liberais e até uma família inteira fazem parte do projeto, que a cada ano conquista novos adeptos – pessoas de vários lugares do Brasil e até do Paraguai. Todos unidos pelo mesmo propósito: saúde e salvação. O grupo de 37 profissionais contou com a ajuda de voluntários locais e de uma equipe da cidade de Buerarema, que viajou mais de 100 quilômetros para participar do projeto.

Foram seis dias de trabalho intenso para levar à comunidade mais de seiscentos atendimentos, entre eles, tratamento dentário completo (inclusive com Raio-x), atendimentos psicológicos e nutricionais, massoterapia, fisioterapia e exames ginecológicos e de triagem (testes de glicemia, pressão arterial, IMC). “Uma das metas da ONG é o atendimento de qualidade, com hora marcada, evitando filas e burocracias”, explica Elizangela. Também foram oferecidos cursos básicos de mecânica de automóvel e de culinária.

Ao final de cada tratamento ou aula, a equipe de atendimento convidava o paciente a participar de uma oração intercessora. Também foram cadastras 180 pessoas para estudos bíblicos e cada uma delas foi presenteada com o livro missionário A Única Esperança. As crianças tiveram um cantinho especial só para elas na Escola Cristã de Férias. O Vidas em Ação é um projeto desenvolvido exclusivamente para a obra adventista e não recebe subsídios de governos, ou seja, todo o trabalho é voluntário. A próxima etapa será levar o projeto para o Paraguai e Argentina nas férias de janeiro. [Equipe ASN, Elisângela Bispo]